POR QUE O RS NÃO ANDA

2 comentários sobre “POR QUE O RS NÃO ANDA”

  1. Maia,

    O retrocesso no RS dá-se à medida que não existe no Brasil (talvez somente nas classes mais abastadas de Curitiba, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador e Recife) respeito, tolerância e distribuição de renda a partir de valores solidários e sustentáveis.

    A questão é que nem a direita e nem a esquerda sabem que nunca existiu socialismo, comunismo, anarquismo e tampouco capitalismo em nenhuma parte do mundo a qualquer época. Nos manifestos, na filosofia, na sociologia, na retórica, na oratória e nos valores que permeiam cada indivíduo de acordo com as crenças adquiridas a partir do ambiente em que vive, todos acreditam ser de um lado ou de outro (ou, hipocrita e ignorantemente, de lado nenhum ou dos dois lados).

    Não concordo que seja melhor ser explorado pelo capitalismo do que por outro regime qualquer, assim como não concordo que seja melhor ser explorado por outro regime qualquer ao invés do capitalismo: não se pode admitir que exista exploração de quem quer que seja, aonde quer que seja.

    Tanto a esquerda como a direita erram – e feio – ao tentarem comparar bananas com laranjas, isto é, o contexto e a realidade de Cuba, que possuem, indubitavelmente, uma série de vantagens em relação à nossa sociedade mas que, ao mesmo tempo, possuem a maioria das mesmas mazelas, mas em graus diferentes das nossas.

    Há embates inócuos por falta de inteligência, conformismo ou uma falsa crença de que o que está indo bem está mal e de que o que está mal está melhorando. Pelo menos de acordo com os critérios nos quais acredito.

    Dessa forma, me envergonho MUITO e não sinto nenhum orgulho ou identidade com o gauchismo. É estúpido crer em cultura superior ou inferior, em economia superior ou inferior, em classe superior ou inferior ou em povo superior ou inferior.

    E aqui é a terra onde prevalece o pensamento de que fomos, somos, seremos, fizemos, fazemos e faremos “tudo de bom sempre”.

    []’s,
    Hélio

  2. Não acho, Hélio, que esteja havendo retrocesso no RS. HOje na rua um cartaz do PSOL pedindo o Fora Yeda. Na época do mensalão mensagens desse tipo eram consideradas golpismo. Golpismo só vale para o lado esquerdo da vida? Eu estou achando ótimo que o FSM foi embora de Porto Alegre. Ontem no FSM se comemorou no FSM os 50 anos da revolução cubana. Estou lendo a Trilogia Suja de Havana do grande Pedro Juan Guterrez que mora numa cobertura no Malecón. Mas não é uma cobertura como a que existe nos bons bairros de Porto Alegre. É um apartamento que foi dividido por dezenas de pessoas que compartilham o mesmo banheiro. Sempre pensei que em Cuba não existisse miséria. Estava completamente enganado, na ilha da dinastia Castro só existe miséria. E por isso a célebre frase continua perfeita: pior do que ser explorado pelo capitalismo é não ser explorado pelo capitalismo. E Porto Alegre progride, o Rio Grande progride, porque a classe média aqui é dominante e ela tem que aumentar ainda mais com a inserção de mais e mais pessoas na qualidade de vida. E por isso temos que revolucionar o Estado fazendo reformas que o conservadorismo corporativista do CPERS da vida não admite fazer. Mas a luta continua.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s