LULA: COBERTOR CURTO NO MEIO AMBIENTE

3 comentários sobre “LULA: COBERTOR CURTO NO MEIO AMBIENTE”

  1. Maia,

    Não és tu que dizes sempre que não se pode segregar e que a política deve funcionar melhor quando há um maior número de forças destinadas a um entendimento?

    Eu sou ateu desde os 10 anos de idade, quando, pra mim, deus, santos, bíblia, candomblé, kabala, corão, bruxaria, magia, etc. passaram a ser o mesmo que coelhinho da Páscoa ou Papai Noel.

    Discordo da CNBB em todas as proposições anteriores da ICAR que tu citaste. Todavia, esta última não tem nada a ver com as outras e é, sob todos os aspectos, voltada à vida, à saúde, ao desenvolvimento sustentável, à solidariedade, à tolerância e à compaixão com todas as criaturas da Terra.

    Eu sou de esquerda, voto no PT por falta de opção enquanto não me sentir constrangido a me abster ou anular mas não sou nem nunca fui filiado a partido algum. Sou contra o liberalismo ou neoliberalismo, contra o taylorismo-fordismo, contra o pensamento único, contra o totalitarismo, contra ditaduras, mas não posso deixar de ver os pontos positivos de Cuba, do Brasil, da Venezuela, dos Estados Unidos, da Africa do Sul, da Espanha, da Alemanha ou do Sultanato de Brunei.

    Eu sou contra a política partidária e contra o Judiciário nos moldes atuais, sou pela democratização dos meios de comunicação e não vejo a menor possibilidade prática ou teórica de dissociar política, técnica, ideologia, paixão, subjetividade e objetividade de absolutamente nenhuma atividade animal (não meramente humana ou supostamente racional).

    Isso posto, não vejo outra solução para os problemas sociais diferente da reivindicação pontual e do ativismo em rede, descentralizado, apartidário, a-institucional.

    O estado e a grande empresa resolvem minimamente os problemas da sociedade, que precisa se virar por si, conhecendo a lei e sendo pró-ativa ao invés de meramente denunciar.

    Talvez a gente concorde em alguns pontos. Porém, diferentemente de ti, não acredito na boa intenção das grandes empresas, nem que o Estado deve deixá-las fazer o que elas quiserem porque elas “geram emprego e impostos”. Mas a que custo?!

    O homem não é melhor nem mais importante do que uma ameba. Enquanto o homem pensar como o gaúcho medíocre (‘tudo de bom sempre’), o planeta vai acabar.

    []’s,
    Hélio

  2. Hélio, Importante lembrar que esse mesmo congresso de Bispos também se manifestou contra a utilização de células tronco embrionárias, contra o aborto, contra as formas de contracepção, fez críticas à separação da sexualidade com a procriação e outras ideias feudais.Afinal das contas, o que os santos dos bispos querem? Que a sociedade brasileira composta de 200 milhões de almas invista em quê? Apenas na pequena propriedade rural que não tem condições de fixar os seus filhos na terra? Além do mais, é muito questionável afirmar que o modo de produção e consumo da sociedade brasileira está ultrapassado. É o mesmo modo de produção e consumo das sociedades socialmente desenvolvidas. É claro que deve haver responsabilidade ambiental ( e a lei brasileira, nesse sentido é uma das mais desenvolvidas no mundo). Mas francamente não dá para levar a sério o que dizem essas pessoas que gostam de usar seus “poderes espirituais”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s