MAIS SOBRE MIDIATIZAÇÃO E BLOGS

5 comentários sobre “MAIS SOBRE MIDIATIZAÇÃO E BLOGS”

  1. MAIA: desculpa pela demora na resposta. Neste momento, estou lendo muita informação laica e acadêmica ao mesmo tempo pra poder deteminar o que é um blog e como categorizá-los, até eu chegar a uma definição MINHA sobre o que são blogs de esquerda.

    Pra começo de conversa, blogs de políticos, de empresários, de funcionários públicos com cargo no governo ou em grandes empresas, blogs de jornalistas de dentro da mídia corporativa e de qualquer dirigente de partido ou mandatário de cargo eletivo NÃO FAZEM PARTE do que meu objeto de pesquisa.

    Simplesmente porque meu critério primordial não é nem a busca do equilíbrio, nem da isenção e tampouco da verdade, pois os dois primeiros não existem e a terceira é relativa.

    Ainda, como é que eu vou considerar blogueiros 100% contaminados por patrocinadores públicos e/ou privados?! Queiras ou não, o que tu consideras como manipulação e o que tu consideras como blogs de esquerda ou de direita não passam de meros PALPITEIROS ou, simplesmente, de indivíduos que vivem ou do achismo ou de sua ideologia, pois não lhes interessa correr atrás da informação e, sim, apenas acreditar naquilo que lhes chega ou naquilo que a eles convém acreditar.

    Finalmente, a mídia corporativa é o reflexo de um conjunto de forças oligárquicas cujo objetivo existencial não é nem nunca foi o de esclarecer, de informar ou de prestar um serviço mas, sim, de influenciar uma legião de consumidores dos bens simbólicos que vendem (como criar os filhos, como trabalhar, como investir o dinheiro, o que é ‘certo’, ‘errado’, ‘bonito’, ‘feio’ e assim por diante).

    Seu papel é cumprido ao evitar questionar a forma com que seus anunciantes obtém dinheiro, pagam ou deixam de pagar impostos, tratam ou deixam de tratar seus funcionários e seus clientes e como eles lidam com o meio ambiente e com as leis. E isso não é jornalismo.

    JOSÉ: ainda não considero uma proposta. Creio que há muitos aspectos sociais relacionados a cada contexto e a cada cultura, onde o processo de midiatização da sociedade é mais ou menos vivenciado. Cada caso é um caso.

    MIGUEL: talvez não seja o caso de debochar do Maia, pois, embora discorde de muitas coisas que ele escreve em seu blog DEPÓSITO DO MAIA, ele não está redondamente enganado, assim como nós não somos os donos da verdade. Ele é um cara inteligente. Porém, sempre que eu tiver objeções e ele não puder ou não quiser trazer argumentos melhor embasados ao debate, tornar-se-á difícil para ele sustentar o que defende.

    PIRATA: vou começar retribuindo a tua visita com um comentário repleto de preocupação solidária e, se não me engano, também contagiado por um certo otimismo.

    No mais, é isso, mesmo: se formos perguntar ao povo se ele quer ser salvo, ele dirá que sim. Mas jamais saberá explicar exatamente do que deseja ser salvo. Por outro lado, quem somos nós para termos certeza de que aquilo que nós fazemos para tentarmos salvar o povo envolve a maneira e os tópicos dos quais desejam ser salvos?!

    Perdão pelo questionamento filosófico sem respostas nem soluções acima. Mas acho que foi a melhor forma de ilustrar que há espaço para várias tendências políticas e para várias instituições da sociedade civil organizada atuarem, desde que todas, sem exceção, visem o bem comum não apenas como retórica.

    Um feliz 2008, com muita saúde, felicidade, juízo, paz, amor e harmonia. Do resto a gente corre atrás! ;)

    Abraços a todos e obrigado pela visita,
    Hélio

  2. Helião, salve, salve, paz e bem.
    o negócio, penso, não é se concentrar no pensamento de querer saber se o povo quer ser salvo, é alienado, ou não; a gente tem é que seguir fazendo a parte que nos cabe, a qual, acredito, é a de resistir às seguidas tentativas de un$ e outra$ de transformarem o mundo em um imenso campo de concentração mental, ou num xópim – o que, pensando bem, dá na mesma…
    baita abraço meu, irmão, e o desejo de os melhores dias, repletos de saúde e delícias bacantes pra ti e para os teus.

    ps: ao bom Miguel, que postou comentário acima do meu, um toque: vale a pena dar milho a bode?
    abraço

  3. Este carlos Maia deve receber algu para ficar o dia inteiro enchendo os blogs de esquerda com suas pérolas. Para voce, maia uma história:
    Um pastor foi ao encontro de uma tribo de indios e recebido, começou uma pregação repleta de argumentos e paixoes..ao final ficou olhando para o cacique, esperando o resultado de tao brilhante oratória, e ouviu do mesmo:
    Você coça,coça muito, e coça muito bem…mas onde você coça, não coça.
    Se nao entender mostra pra sua mae e le lhe explica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s